- Notícias

Sincadise avalia ano de 2021 como positivo para empresários do setor

O ano de 2021 para os empresários do comércio atacadista e distribuidor de Sergipe foi positivo, de acordo com a avaliação do presidente do Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidor do Estado de Sergipe (Sincadise), Breno Pinheiro França, que elencou os assuntos mais importantes para o segmento, com ações realizadas pelo sindicato em defesa da categoria empresarial no estado.

De acordo com França, a aprovação do PLP 05/2021, ampliando o prazo de benefícios fiscais de ICMS para as empresas do comércio até o ano de 2032, foi muito importante para garantir a fluidez do comércio em geral, mas beneficiando os atacadistas, que são os principais alimentadores do varejo em todo o estado. França lembrou que o apoio dos parlamentares sergipanos foi fundamental, pois todos ouviram os pedidos do sindicato e votaram favoráveis ao projeto.

“Conseguimos uma vitória importante para as empresas do atacado distribuidor e do comércio em geral, com a aprovação da PLP e sanção pelo presidente Bolsonaro. A compreensão dos parlamentares acerca do tema e nossas explicações deu o resultado que esperávamos, com a aprovação. Também foi feito um trabalho muito forte do legislativo da Confederação Nacional do Comércio, que trabalhou para aprovar a pauta em nível nacional. Agradeço muito ao presidente José Roberto Tadros, que atendeu nosso pedido e colocou a CNC na linha de frente pela aprovação da lei”, comentou.

Não menos importante, o PL 32/2021 também foi aprovado pelos parlamentares federais, passando tanto pela Câmara dos Deputados, como pelo Senado da República, que dispõe sobre o imposto dos Estados e do Distrito Federal sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação, e dá outras providências. Disciplina a incidência de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) em operações interestaduais envolvendo mercadorias destinadas a consumidor final não contribuinte. Promovendo assim, mais competitividade para o mercado nacional, com as empresas do atacado distribuidor conseguindo mais fluidez para o exercício de sua atividade.

O Sincadise, segundo Breno França, atuou de forma significativa para que o comércio sergipano conseguisse sobreviver bem às reações da pandemia. Entre várias ações, o sindicato promoveu encontros virtuais com personalidades do direito tributário, trabalhista, fiscal e associativista para os empresários associados, levando instrução e orientações para que as empresas pudessem se comportar melhor durante a pandemia, elevando seu desempenho e qualidade dos serviços.

“O papel do sindicato é fazer com que os associados estejam preparados para enfrentar qualquer situação que possa ocorrer. E durante a pandemia, muita coisa aconteceu e colocou em risco o equilíbrio econômico das empresas do setor. Realizamos, com o apoio da nossa diretoria, da Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores (ABAD), várias ações para fazer os empresários ficarem mais confortáveis e continuarem seu trabalho com vontade de crescer, pois na crise é que o trabalho vence. E neste ano deu certo, com a qualificação que promovemos para as empresas por meio dos webinares, palestras e workshops que realizamos ao longo do ano”, disse Breno França.

Além dos eventos de qualificação dos empresários, o Sincadise, promoveu ações com os trabalhadores do segmento atacadista distribuidor, para capacitar os profissionais a enfrentarem a pandemia, inovarem e seguirem com o processo de vendas em um bom ritmo. Ações dessa monta, para estimular os trabalhadores foram importantes para manter o comércio atacadista em evidência e crescendo no mercado. De acordo com o CAGED, o comércio atacadista em Sergipe cresceu no número de postos de trabalho gerados, mostrando que estava seguindo o caminho contrário da crise.

Entre as realizações do Sincadise, os trabalhos sociais foram direcionados para socorrer as pessoas que mais precisaram durante a pandemia. A fome voltou a ser realidade para milhares de trabalhadores em Sergipe, que estavam sem poder trabalhar devido às restrições das atividades econômicas. Para amenizar o problema, o sindicato distribuiu mais de 50 toneladas de alimentos para mais de cinco mil famílias ao longo do ano. Realizou duas campanhas sociais para levar alimentos aos moradores das comunidades mais pobres do estado, promoveu arrecadação de doações para a campanha Solidarize-SE do governo do Estado e atuando em conjunto com o Sindicato dos Cabeleireiros, doou mais de 5 toneladas de alimentos para os profissionais da área, que estiveram enfrentando dificuldades enquanto não podiam trabalhar. Também foram doados mais de 15 mil quilos de alimentos para a campanha Comércio Solidário, realizado por entidades empresariais, que levaram alimentos aos cidadãos do interior sergipano, que sofreram com a pandemia e as dificuldades de alimentação. França disse que a ação social é fundamental para devolver à sociedade o que as empresas conquistam ao longo do ano de trabalho.

“Temos que pensar sempre nas pessoas mais pobres. Não ter o que comer é indigno e leva as pessoas a tomarem atos desesperados. Temos em nosso papel de entidade contributiva para o estado, levar doações para quem mais precisa. E foram muitas ações realizadas. Em todos os meses deste ano, a media de doação era de cinco toneladas de alimentos para as famílias em condição de pobreza, em várias comunidades de Aracaju. Contamos com o apoio do Instituto ABAD e da CNC que arrecadaram milhares de cestas de alimentos e trouxeram mais 20 toneladas de doações para distribuirmos. Foram quase cem mil quilos de alimentos para as famílias, doados pelos empresários em 2021”, disse.

Ao final da avaliação dos trabalhos do ano, destacando as ações principais de 2021, o presidente Breno França valorizou a atuação do vice-presidente do Sincadise, Antônio Carlos Barreto, que esteve perfilado nas ações, sempre buscando obter os resultados políticos, empresariais e sociais para as empresas do segmento.

“O trabalho de Antônio Carlos foi muito importante para o Sincadise neste período. Discutimos muito a forma de agir para conseguir alcançar os resultados que conseguimos, e ele mesmo tomou a frente em vários momentos para direcionar nossas ações. Sua atuação participativa foi fundamental para os bons trabalhos deste ano. Só tenho a agradecer ao vice-presidente, pelo apoio, amizade e dedicação com o comércio atacadista de Sergipe. Além disso, também agradeço a nossa equipe jurídica, contábil, nossa executiva, nossa comunicação, nossos associados. Somos um sindicato que cresceu ao longo dos últimos anos e isso é o resultado da somação de forças”, finalizou o presidente do Sincadise.